Xeque

xequeSe lidarmos com a vida, assim como uma boa partida de xadrez, acredito que aproveitamos mais os aprendizados, sejam eles na vitória ou na derrota. A maior virtude de um jogador de xadrez, sob minha ótica, é o pensar e analisar antes de agir impulsivamente, o que naturalmente irá prejudicá-lo e mudar os rumos que desenham a formação das peças no tabuleiro.

Particularmente sou apreciador de jogos e aplico esses pensamentos analíticos enquanto busco uma melhor estratégia. Não sei se você, caro leitor e cara leitora, pensa antes de agir. Quando digo pensar, me refiro a refletir sobre nossas atitudes, nossas palavras e até mesmo nossos pensamentos que são geradores de campos vibracionais que podem ser luz ou névoa no caminho de peregrinação.

Quantas pessoas deixariam de magoar ou entristecer, quantos amigos verdadeiros ainda teríamos próximos de nós, quantas oportunidades que teríamos aproveitado? Mas sem lamúrias do que passou, esta é uma reflexão com intuito de nos preparar para o futuro, nos fortalecer. Precisamos deixar de ser pessoas impulsivas, dominado pelas palavras raivosas. Nós devemos ponderar as palavras, elas devem ser instrumento de conciliação, diálogo e ensinamento.

E sabe porque comecei este texto com metáforas ao xadrez? Bom, o Xadrez é um jogo de dupla, neste caso pense que é você e a vida jogando uma partida silenciosa e demorada. Assim é o jogo da vida, paciente perante o tempo. Uma de suas jogadas, a ação, gera outra jogada de seu oponente, uma reação, essas ações e reações no tabuleiro que desenham o jogo, derrubam peças, sacrificam outras. O silêncio do tabuleiro é impiedoso, porque apesar de demorado, nunca para de correr.

Vence aquele que tem mais paciência para pensar, refletir ambas as possíveis jogadas e aquele que melhor conhece a si mesmo e ao seu oponente. Agir de forma impulsiva e agressiva numa partida de xadrez é a queda de sua coroa, é encurralar um rei fugitivo de peça em peça. Xeque, murmura seu oponente sério e firme, pois sabe que ainda não acabou o jogo. A vida diz Xeque para nós em muitos momentos. Será que escutamos?

Perdoe minha indelicadeza, meus caros. Para quem não sabe, Xeque é o anúncio feito ao seu oponente quando você efetua jogadas que colocam o Rei, peça vital do jogo, em situação de ameaça imediata. Quando não é possível mas trocar a posição do Rei no tabuleiro sem que ele esteja em ameaça, é dado um Xeque-Mate.

Não espere que a vida te dê um Xeque-Mate e derrube o seu Rei do Tabuleiro. Aplique no jogo da vida as melhores estratégias de paciência, moderação, conciliação. Reflita em cada passo e busque o melhor nas situações para você e os irmãos que estão experienciando contigo a jornada dessa encarnação. Até porque a vida não acaba com uma jogada de xadrez. Aprenda sempre e seja o melhor jogador, aquele que aprende, respeita os oponentes e sai da jogada um jogador melhor.

 

 

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Assistente de Mídias Sociais na TV Mundo Maior.

 

 

Faça uma doação pelo site: feal.colabore.org

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

leave a reply

WhatsApp chat