TV Mundo Maior Evangelho Segundo O Espiritismo: Ressurreição - TV Mundo Maior

Evangelho e Reforma Íntima

Evangelho Segundo O Espiritismo: Ressurreição e Reencarnação

Evangelho Segundo O Espiritismo: Ressurreição

Enviado em 24 de abril de 2018 | Publicado por TV Mundo Maior

Evangelho Segundo O Espiritismo: Ressurreição e Reencarnação.

“Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (João 3:3).

 

Um dos conceitos mais divulgados no Evangelho Segundo O Espiritismo é o da reencarnação. É com ela que nossas almas podem experimentar muitas vidas ao longo dos séculos e em até milhares de anos para chegar a evolução dos espíritos puros.

Muitos judeus confundiam seu significado com a ressurreição, termo este que consiste em reviver o corpo após o desencarne. A ciência já mostrou que este processo é  impossível, pois os elementos deste corpo estarão dispersos há muitos anos, sem chance de recompor-se.

Evangelho Segundo O Espiritismo: Ressurreição

A reencarnação quebra este conceito, dizendo que a reencarnação é a volta do espírito a uma vida corpórea totalmente diferente da sua anterior. Jesus disse ao fariseu, Nicodemos: “Em verdade, em verdade, digo-te: Se um homem não renasce da água e do espírito, não pode entrar no Reino dos Céus. O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do espírito é espírito[…]”.

Assim, Nicodemos retorquiu-lhe: “Como pode isso fazer-se?” Jesus lhe disse: “Pois quê! És mestre em Israel e ignoras estas coisas? Digo-lhe em verdade, em verdade, que não dizemos senão o que sabemos e que não damos testemunho, senão do que temos visto. Entretanto, não aceitas quando vos falo das coisa da terra, como me crereis quando vos fale das coisas do céu?” (João. 3:1 a 12).

Finalizando, em O Livro dos Espíritos, Kardec indaga na questão 132: Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?

Resposta dos Espíritos Superiores: “Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação. Para executá-la é que, em cada minuto, toma o Espírito um instrumento, de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta”.

Fontes: O Evangelho Segundo O Espiritismo e O Livro dos Espíritos.

 

Para saber mais, acesse:

Comments

comments

Deixe seu comentário:


WhatsApp
Clique aqui