Por que o diabo não existe?

“Não há nenhum ser voltado perpetuamente para o mal, porque o amor sempre vence, cedo ou tarde, em todo lugar e em todo coração.”

A doutrina espírita apresenta a realidade do mundo de tal forma que a existência do diabo perde a razão de ser. A perfeição e a soberania de Deus não abrem espaço para a possibilidade de o diabo existir.

Então nos perguntamos: se o diabo não existe, qual a origem do mal? Enquanto para muitos satanás serviria para explicar esta origem, para o espiritismo a procedência do mal nos leva aos próprios seres humanos, encarnados e desencarnados ainda em aprendizado, numa longa trajetória evolutiva, e não a um ser maligno não pertencente à humanidade.

Toda revolta contra o criador, toda crueldade, toda indiferença, toda inveja, toda fraqueza moral, toda ignorância são apenas características da fase da evolução intelecto-moral por que o espírito esteja passando e não significam a ausência, ou a extinção, da potencialidade para o bem, que Deus colocou em cada um de seus filhos.

Desta maneira, não há nenhum ser voltado perpetuamente para o mal, porque o amor sempre vence cedo ou tarde, em todo lugar e em todo coração. Assim é irresistível a “necessidade que o espírito sente de sair da inferioridade e de se tornar feliz.”

O ódio ou qualquer imperfeição não muda a essência do ser, que é, entre outras coisas, ter capacidade de amar ou de evoluir. É justo pensar que, se fomos criados por Deus e se este Deus é a maior fonte de amor que existe, então todos os seres, sem exceção, estão impregnados, de uma forma ou outra, por esta força primordial.

Um ser totalmente maligno, sem a predisposição para amar, não pode ter sido criado por Deus e nem ter adquirido esta natureza posteriormente à sua criação. Nós devemos entender que a inclinação para amar não é escolha do ser, mas faz parte dele, mesmo que ele não queira. Assim, o ódio absoluto não existe.

(Texto tirado do Jornal: O Clarim – novembro de 2017)

Para saber mais sobre o assunto, assista:

O diabo existe? – Prossiga 

deixe um comentário

WhatsApp