Poder da palavra segundo Allan Kardec

Poder da palavra segundo Allan Kardec

Allan Kardec nos deixou grandes ensinamentos que esclarece o poder que nós temos nas palavras.

Porque tudo o que falamos passou pela nossa mente depois foi plasmado para o plano espiritual e em seguida jogamos para o universo pela nossas palavras.

O que você anda falando para as pessoas e o universo?

Expomos nossos pensamentos que não agrega em absolutamente nada na nossa vida, como por exemplo, reclamações, ódio, críticas sem fundamento, fofoca e etc.

Dessa forma o universo pega essa energia e joga de volta para nós, processo natural e de lei divina. Por conta disso acontece coisas na nossa trajetória espiritual que não teria necessidade de acontecer. Problemas e aflições que poderíamos ter evitado.

Porque o egoísmo, o orgulho, a vaidade, a ambição, a cupidez, o ódio, a inveja, o ciúme, a maledicência são para a alma ervas venenosas das quais é preciso a cada dia arrancar algumas hastes, e que têm como contraveneno: a caridade e a humildade.

Já a palavra com fé traz a perseverança, a energia e os recursos que fazem vencer-se os obstáculos, tanto nas pequenas como nas grandes coisas, diz Kardec.

Porque quando alguém diz algo que incentiva nós a melhorarmos dá força para seguirmos em frente, mesma coisa acontece quando somos nós os incentivadores.

Kardec sabia do poder da palavra, por isso escrevia e falava com muita cautela. Porque até mesmo em suas orações podia notar a serenidade e a fé que transmitia. Em uma das cartas encontradas com o ‘Projeto Cartas de Kardec’ é possível notar.

“Eu estou hoje num estado desprezível; a que isso se deve? Ignoro. Contrariado o dia todo, e por conseguinte de mau humor.

Se é minha falta, dai-me eu vos peço, a força de apartar a causa; se é uma má influência, dai-me força para a repelir. Se é uma prova, que ela sirva a minha humildade; se é como instrução, dai-me a luz necessária para descobrir. Eu não tenho o espírito livre; estou confuso, infeliz, cheio de ansiedade.

Em nome de Deus Todo Poderoso, Espírito de Verdade, eu te peço para restaurar a minha calma e me inspirar as melhores resoluções a tomar. Faça com que durante meu sono eu venha a me retemperar e a me fortalecer entre os bons Espíritos e assim restabelecer ao meu despertar uma intuição saudável.”

Além de notarmos que Kardec tinha fé em suas palavras também se revela um ser humano igual a você, com as mesmas aflições, inseguranças e anseios. Mas nunca pensou em desistir ou reclamar, tinha plena consciência de sua missão espiritual.

Diz ainda Kardec: “Os homens semeiam na terra o que colherão na vida espiritual: os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza.”

Então, sejamos fortes, corajosos e amáveis, que tenhamos sempre uma palavra amiga para dizer. Porque com certeza irá voltar para nós.

(Fonte: Projeto Cartas de Kardec e Livro dos Espíritos)

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Poder da Palavra – Rossano Sobrinho

Qual a importância das palavras? – Manhã Boa Nova

 

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

deixe um comentário

WhatsApp chat