Como ter postura de gratidão perante a vida? – Psicoevangelizando

Deusa Samú e Celso Santos falam sobre o bem da gratidão, de estarmos bem conosco e continuar propagando esta energia de agradecimento sobre a vida e as experiências. Acompanhe o programa Psicoevangelizando.

Leitura complementar

William Sanches dá dicas para treinar seu cérebro a manter pensamentos positivos

O otimismo consiste em ver sempre o lado bom de todas as situações, sejam elas quais forem. O fato é que nossa mente pode ter crenças limitadoras que nos fazem olhar só o lado negativo das coisas. Muitas vezes, elas foram enraizadas pelos nossos parentes mais próximos, desde a mais tenra idade.

Segundo o espírita, coach e escritor, William Sanches, isto não é feito intencionalmente, pois nossos pais fizeram o melhor que puderam, com base em suas experiências vida. Desta forma, temos o hábito de focamos somente no que pode dar errado.

Em seu novo livro Traga seu amor de volta em 21 dias”, o autor mostra que podemos viver com leveza se treinarmos, por mais de duas semanas, a focar na positividade das situações.

Após esse tempo, seu cérebro criará essa nova prática, que mudará sua vida. Na obra, ele começa enumerando três fatos limitantes na população, todos baseados em suas experiências com o coaching. Sanches já atendeu inúmeros casos de pessoas que não acreditam em si mesmas. É importante compreender essas características para evoluirmos na nossa missão terrena. São elas:

  1. As pessoas estão desconectadas de si mesmas

O vazio que diversas pessoas sentem é consequência imediata da falta de dedicação a si próprio. Muitas focam somente em certos objetivos e esquecem de outros mais importantes: como o autoconhecimento. Além disso, esta falta de amor a si mesmo se transforma em angústia, tristeza e depressão. “São indivíduos que atingiram ‘seus objetivos’, mas não completaram seus valores”, diz William.

  1. Verdades absolutas ou crenças limitadoras

As historias equivocadas que nos disseram na infância podem fazer com que nós fiquemos limitados na vida adulta. Essas crenças formulam “verdades absolutas” que interferem em nossa jornada. Assim, tudo que foge ao que aprendemos, nos causa estranheza. “A dificuldade em enfrentar mudanças é gigantesca”, diz Sanches.

  1. As pessoas estão apenas interessadas e não verdadeiramente empenhadas

Existe uma grande diferença entre estar interessado e empenhado em alguma coisa. Estar interessado é apenas querer fazer algo se isso for conveniente. Assim, o empenho é mais potente, ou seja, uma motivação genuína em atingir seus objetivos. Então, você está empenhado ou interessado?

Sabendo destas situações, Sanches propõe que, a partir de agora, façamos 21 dias de treinamento para encontrarmos o amor por nós mesmos. No primeiro dia, o autor sugere não reclamar:

Só por hoje elogie, observe positividade, valorize o que está bom e foque nas vitórias. Simples assim.

Texto publicado em 22 de setembro de 2017. 

0

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

deixe um comentário

WhatsApp chat