Luto e as mortes na pandemia

“Um homem de 61 anos morreu em Wuhan, na China, em decorrência de uma doença com graves problemas respiratórios e em pouco tempo inúmeros casos foram confirmados no país”.

Você se recorda dessa notícia que foi  manchete em janeiro de 2020 sobre a primeira morte por COVID- 19 e o início da pandemia no mundo? O vírus que em pouco tempo atingiu o globo com milhares de mortes, trouxe à tona um assunto muito difícil de ser encarado: A morte e o tão doloroso processo de luto.

Na vida podemos viver vários lutos: A perda de um ente querido, uma doença grave, uma separação, a perda de um emprego, entre tantos outros lutos.

Embora seja um processo natural, lidar com o luto não é nada fácil, sejam perdas individuais ou coletivas. As despedidas mexem com as nossas emoções mais profundas, abalando nossos alicerces.

Se puxarmos em nossa memória será que conseguimos nos recordar da nossa primeira experiência com o luto?

Se não podemos evitar esses acontecimentos, nos fortalecer na fé e na conexão com Deus, pode ser um grande remédio para lidar com as dores da alma.

Como explica Deusa Samú, comunicadora da Rádio Boa Nova, psicóloga especializada em tanatologia (estudo da morte) em seu livro Indo Além do Luto: “A forma de enfrentamento, a intensidade e a duração desse processo dependem de nossas vivências, de nosso entendimento e da sua elaboração – há sempre fatores diversos e peculiaridades que dizem respeito a cada pessoa”.

Em uma de suas palestras sobre a morte, Deusa lembrou uma reflexão valiosa do espírito André Luiz no livro Nosso Lar: ‘Acendei vossas luzes antes de atravessar a grande sombra. Buscai a verdade, antes que a verdade vos surpreenda”.

As palavras de André Luiz  nesse romance espírita que relata os primeiros anos após sua morte, numa colônia espiritual, nos fazem refletir o quanto a  Doutrina Espírita nos oferece o conhecimento para o entendimento das dores e perdas na vida, assim como ressignifica a morte ao mostrar que ela não é o fim, mas apenas uma transição, como espíritos imortais que somos. .

O mundo está em luto! Esse momento difícil pelo qual temos passado é tempo de nos fortalecer e buscar respostas que possam nos ajudar a compreender a dimensão de quem somos, de onde viemos e para onde vamos após a morte. É tempo também de valorizar a vida em toda sua dimensão e deixar a esperança retornar aos nossos corações.

Quer saber mais sobre: Luto e as mortes na pandemia? Dia 5 de dezembro, o Dia da Missão Espírita Confira, às 16h00 uma palestra com Alexandre Caldini, autor do livro “A morte na visão espírita” e a psicóloga especializada em luto, Deusa Samú

Unidades Feal

FUNDAÇÃO ESPÍRITA ANDRÉ LUIZ |||

Feal

Você gostou deste conteúdo?

Há décadas a FEAL - Fundação Espírita André Luiz assumiu o compromisso de divulgar conteúdos edificantes voltados ao bem estar dos seres humanos gratuitamente e, com a sua ajuda, sempre será.

Podemos contar com você?

leave a reply

WhatsApp chat