Eu não vim destruir a lei – Adeilson Salles

Por: Adeilson Salles

Evangelho fala aos jovens

A PRIMEIRA REVELAÇÃO

Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: – porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto.

Imagine a alegria dos jovens judeus quando Moisés surgiu como o líder há tanto tempo aguardado para libertar o povo hebreu da escravidão?

A juventude que tem uma força imensa e é alimentada de profundo ideal “revolucionário” experimentou profunda alegria e certamente, se fosse possível, pintaria o rosto e iria bater na porta do faraó para fazer a coisa acontecer mais rápido ainda.

Garotos e garotas hebreus se agitavam com a chegada do ex tutelado do faraó, que agora se revelava um judeu a serviço da libertação do “povo de Deus” Deus.

Era a primeira revelação que soprava como brisa renovadora nos corações juvenis daquela época.

O Deus único era apresentado ao mundo e a partir dali o faraó e seu povo, segundo os textos bíblicos, passariam pelas pragas do Egito até que o faraó ao perder seu primogênito aceitasse alforriar a galera hebreia.

Um frisson tomou conta da juventude e todos marchariam felizes em busca da Terra Prometida.

Nesse processo, Moisés, como um dos médiuns mais conhecidos da humanidade traria da dimensão espiritual a tábua dos dez mandamentos, revelação divina para orientar o homem.

Moisés precisou elaborar também algumas leis civis para educar aquele povo que passou muitos anos como escravo.

A SEGUNDA REVELAÇÃO

E séculos se passaram até que Jesus de Nazaré chegasse ao mundo para cumprir a lei e dar melhor entendimento e aprofundamento na sua compreensão.

Os jovens contemporâneos de Jesus agora se entusiasmavam com um novo líder que vinha combater as manifestações exteriores e pedia aos jovens a fundação do reino de Deus dentro dos corações juvenis.

Como um jovem “revolucionário”, Jesus apontava um novo caminho e colocava na mesa seu arsenal de armas para mudar o mundo: perdão, amor, compaixão, caridade e humildade.

Ele abalou as estruturas de governo daquele tempo pedindo justiça e igualdade e que todos deveriam ser tratados como irmãos.
Como amoroso divergente, Ele caminhava pelas ruas acompanhado de prostitutas, moradores de rua e gente de “má vida”, segundo os fariseus.

A juventude se agitava com aquela liderança que se aproximava dos anseios juvenis que desejava um mundo novo.
Garotos e garotas se aproximavam com seus pais para ouvirem o Mestre de Nazaré pregar o Evangelho.

A TERCEIRA REVELAÇÃO

Assim como o Cristo disse: “Não vim destruir a lei, porém cumpri-la”, também o Espiritismo diz: “Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução.” Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica. Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra. (ESE – Capítulo I Item 7)

O Espiritismo chega no tempo certo e abre o portal entre as duas dimensões pela mediunidade.

As vozes dos “mortos” são ouvidas por toda parte.

O Espírito Verdade canta as mesmas canções de esperança ensinadas por Jesus com a Boa Nova, consolando com a realidade da reencarnação, esclarecendo sobre a lei de causa e efeito.

Agora os jovens são informados que são responsáveis pela própria vida de acordo com sias escolhas e que um corpo adolescente pode guardar um espírito milenar.

Que dentro da família o garoto e a garota podem se deparar com desafetos do passado que se unem na parentela consanguínea para o aprendizado comum.

A revolução está acontecendo em todo planeta e o suicídio é porta falsa e ilusória.

Jesus volta para convocar garotos e garotas para deflagrar o processo revolucionário dentro do coração.

Ele não quer jovens santificados, mas deseja uma galera consciente e humanizada.

De punhos erguidos ao céu o Jovem Messias percorre os guetos de dor e miséria andando ao lado dos oprimidos e chagados pelo preconceito e discriminados desse mundo, para os alistar em seu grupo de amor.

Jovem, o Mestre está no mundo, mas deseja estar no seu coração, porque é aí que a revolução irá acontecer.

Você é a quarta revelação, o Cristo revelado em ti.

Adeilson Salles

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

leave a reply

WhatsApp chat