TV Mundo Maior A psicologia do perdão, com Divaldo Franco - TV Mundo Maior

Evangelho e Reforma Íntima

A psicologia do perdão, com Divaldo Franco

A psicologia do perdão, com Divaldo Franco

Enviado em 3 de julho de 2018 | Publicado por Leticia Lopes

Hoje aprenderemos o que significa o perdão de acordo com o médium Divaldo Franco

Seja um filho ingrato, uma mãe que decepcionou quando era criança, ou um amigo que compartilhou algo contado em confiança, todos nós devemos enfrentar a questão de saber como perdoar.

Depois da mágoa inicial de emoção ter passado, é apresentado a você a um novo desafio: como perdoar? Perdoando, você deixa de lado suas queixas e julgamentos e se permite curar.

Embora isso possa parecer bom na teoria, na prática, o perdão às vezes pode parecer impossível. Então, para aprender a perdoar, você deve saber o que ele significa no Evangelho.

Como perdoar verdadeiramente?

Quando pensamos em perdão, muitas vezes, somos acometidos de ideias que não correspondem à realidade. O senso comum diz que perdoar é desculpar o erro do outro ou mesmo ser conivente com ele.  

Segundo o médium Divaldo Franco, essas opiniões, sob o ponto de vista da psicologia e evangélico, estão erradas. O perdão é não devolver a ofensa no mesmo grau que ela nos foi dirigida.

A medida que não cultivarmos o ódio pelo ofensor, as reminiscências vão se apagando. Enquanto estivermos com mágoa, somos manipulados pelo outro.

Se tivermos o sentimento de amargura no coração em relação a alguém, o mesmo estará nos controlando. Desta forma, o verdadeiro perdão é não discriminar o outro e nem querer vingança.

Ao ser ofendido, façamos o silêncio interior para permanecermos no nosso nível espiritual enquanto o ofensor desce cada vez mais no seu caráter moral.

 

A vítima é abençoada por Deus

Já disse o médium Chico Xavier certa feita: “Fico triste quando alguém me ofende mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse o ofensor… magoar alguém é terrível”.  Em síntese, a vítima da ofensa é abençoada por Deus.

Quando alguém assume o papel de “cobrador” já está fadado à infelicidade. Automaticamente, ele se torna um “devedor” no plano espiritual. No entanto, a reencarnação nos acena com esperança a um novo horizonte de reparação dos erros cometidos.

Portanto, nos alegremos sempre, pois sempre vamos ter a chance de reparar os erros que cometemos por meio da reencarnação. É pelo amor ao próximo e a nós mesmos que vamos reparar as vibrações torpes do ódio.

Como não se deixar levar pelas más vibrações

Claro que não vamos poder dar o amor que oferecemos aos amigos a aqueles que nos ofenderam.

Porém, temos a escolha de respeitar o direto do outro de ser infeliz, porque assim o escolheu. Mas que não nos permitamos a estar na mesma faixa vibratória que o ofensor assume. Desta forma, o perdão diminuirá os efeitos danosos dessas más vibrações. Que consigamos fazer o nosso melhor para perdoar aos outros e a nós mesmos quantas vezes forem necessárias.

 

Fonte: Encontro e Evangelho Espirita.

Conversando com Divaldo Franco

Comments

comments

Deixe seu comentário:


WhatsApp
Clique aqui