Doutrina Espírita: Eu escolhi o Espiritismo ou ele me escolheu?

Doutrina Espírita: Eu escolhi o Espiritismo ou ele me escolheu?

A Doutrina Espírita nos proporciona o ensinamento da Lei de Causa e Efeito, ou seja, ações ou escolhas que promovem consequências. Portanto, quando escolhermos ser espíritas devemos estar preparados para o efeito que a doutrina nos proporcionará.

Somos espíritos encarnados em constante transformação. A Doutrina Espírita, bem como o uso da razão, são elemento que contribuem para a nossa evolução moral. Entretanto, podemos estar prontos ou não para compreender os ensinamentos que o Espiritismo nos presenteia.

A vivência da espiritualidade, da reforma íntima e do uso da razão ante as dificuldades da vida devem partir do nosso impulso. A Doutrina Espírita pode ou não ajudar, pois cada um tem o seu tempo de aprendizado e assimilação.

Escolher a Doutrina Espírita pode ser um efeito de causas pregressas, pois ele será necessária para reparar danos do passado e fazê-lo refletir sobre questões antes incompreendidas.

Com isso o Espiritismo também será uma Causa, pois tornará a ferramente de seu adiantamento moral ao possibilitar novos aprendizados e uma outra visão sobre a vida, a das reencarnações.

Sendo assim, a doutrina espírita é um caminho de boas escolhas, porém, as quais abrem nossos olhos a fim de nos fazer ver e nossos ouvidos para sabermos ouvir. Sempre devemos abrir nosso coração, mas sempre equilibrados pela razão, assim como nos aconselhou Kardec.  

 

Leia também:

 

 

Para saber mais sobre o assunto, assista:

 

SER ESPÍRITA É BUSCAR A VERDADE ATRAVÉS DO CONHECIMENTO

 

 

Assista também:

A DOUTRINA ESPÍRITA E OS ESTUDOS CIENTÍFICOS | Manhã Boa Nova

 

 

Qual diferença entre ser estudioso ou discípulo de Jesus? | Presença Espírita na Bíblia

 

 

Ricardo Guelfi de SouzaEscrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

 

deixe um comentário

WhatsApp