Depressão: a doença do século

Já é tradição a Associação dos Amigos das Crianças se reunirem em uma livraria para falar sobre a Doutrina dos Espíritos e o seu grande codificador. Desta vez, o lugar escolhido foi a Livraria Cultura, que abrigou o 9° encontro chamado: Kardec! Ciência Espírita e Juventude em Debate. O tema escolhido foi “Depressão: A Doença do Século”. Confira como foi a cobertura deste evento feita pela TV Mundo Maior. Levando a vida até você!

Leitura complementar

Depressão, suicídio e uma história de vitória

Um dos sintomas de depressão é a falta de fé, negatividade, perda de energia, dificuldade em dormir, sensação de tristeza profunda, irritabilidade, lentidão, dores no corpo, alteração do peso e muitos outros sintomas, pensamentos e atitudes negativas.

De acordo com a doutrina espírita a depressão é uma doença da alma. Que foi acarretada por diversos fatores da vida pessoal de cada pessoa.

Podendo gerar até mesmo a uma obsessão. Mas sabemos também que ninguém é 100% inocente. Todos nós temos culpa de tudo que acontece em nossa vida.

Mas não cabe ninguém a julgar, apontar o dedo ou tentar dar motivos, razões para tal pessoa estar passando por algum desafios em sua vida.

A receita para se livrar da depressão é algo que somente alguém que já teve e conseguiu vencer pode dar. Por conta disso, separamos um relato de uma pessoa que não quis se identificar que conta como foi e o que fez para se curar.

Relato

“Primeiramente, vem a tristeza e desânimo com tudo e todos. Depois você não se aguenta mais viver em sua própria companhia. Depois disso, você abre espaço para os obsessores tomarem conta de você. E o segundo passo era o suicídio. Que eu por uma gota de água não cometi.

Quando eu estava com os pés em cima da janela para me jogar, algo vibrou em meu celular e não era alguém me mandando mensagem. Isso porque eu já tinha afastado todas as pessoas da minha volta.

Era algo mais simples, apenas o despertador que tinha um barulho irritante e eu não queria morrer com aquele som, imaginei que ele iria comigo, então voltei para desligar.

Ao desligar, por um segundo veio na minha mente: O que eu faço agora? E depois de 3 anos sem pensar em nada além de me matar. Veio outra vontade: Matar aquele som insuportável do meu celular e tentar destruir todos os outros sons.

Conclusão

Foi ai então, que eu achei um motivo para viver. Pode parecer besteira para você, mas foi o que me salvou. Comecei a criar sons bons e sincronizados para tocar em celular, e por incrível que pareça isso me rendeu um bom dinheiro e eu descobri meu novo talento.

E foi simplesmente assim, que eu aguentei firme e forte a vida no plano terrestre, até que desencarnei pelas leis normais do mundo.

Então, se eu consegui meu amigo (a) você também consegue. Não pense que sua dor é maior que a minha e que eu não entendo o que sente. Porque eu entendo.

E a vida vai te mostrar motivos para continuar, única coisa que eu tenho para te aconselhar é: Paciência, paciência e paciência. Não prejudique ninguém e abre espaço para os espíritos de luz eles irão te iluminar e mostrar algo que vale a pena acreditar e viver”

Texto publicado em 21 de agosto de 2018. 

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

deixe um comentário

WhatsApp chat