Almas afins segundo o espiritismo

Almas afins segundo o espiritismoMuitas pessoas quando falam em almas gêmeas pensam no romantismo, em uma pessoa que veio para ficar, para ser o companheiro, a metade da laranja. Para que assim, em algum momento da vida ela fique completa e como nos contos de fadas “viver felizes para sempre”.

Mas, será que existe alma gêmea?

De acordo com a doutrina espírita, não! Porém, isso não quer dizer que o espiritismo não acredita no amor. Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, nos ensina:

As almas que devam unir-se estão, desde suas origens, predestinadas a essa união e cada um de nós tem, nalguma parte do Universo, sua metade, a que fatalmente um dia reunirá?

Não; não há união particular e fatal, de duas almas. A união que há é a de todos os Espíritos, mas em graus diversos, segundo a categoria que ocupam, isto é, segundo a perfeição que tenham adquirido. Quanto mais perfeitos, tanto mais unidos. Da discórdia nascem todos os males dos humanos; da concórdia resulta a completa felicidade (Questão 298).

E o que dizer da chamada “metade da laranja”? 

Em que sentido se deve entender a palavra metade, de que alguns Espíritos se servem para designar os Espíritos simpáticos?

A expressão é inexata. Se um Espírito fosse a metade do outro, separados os dois, estariam ambos incompletos (Questão 299).

Entretanto, como foi dito acima, não significa que o espiritismo não acredita no amor. A doutrina nos ensina que existem almas afins, ou seja, espíritos que sentem afinidades uns com os outros. 

Almas afins segundo o espiritismo

As almas afins dizem respeito aos espíritos que compartilham uma mesma frequência energética, os mesmos valores, a mesma sintonia. E ainda, fazem de suas encarnações aprendizados mais fáceis de serem absorvidos. 

Para completar, esses espíritos podem se encontrar em família (pai, mãe, irmão) e também em casais apaixonados. Vale lembrar que as almas afins não são ligadas por um planejamento, e sim, pelo livre-arbítrio de cada um. 

Para finalizar, somos espíritos completos e individuais que reencarnam para aprender, evoluir e ser felizes. Durante a nossa jornada iremos encontrar ou reencontrar outros espíritos na mesma jornada para vivermos uma história de amor. E lembre-se das palavras dos espíritos superiores:

Dois Espíritos simpáticos são complemento um do outro, ou a simpatia entre eles existente é resultado de identidade perfeita?

A simpatia que atrai um Espírito para outro resulta da perfeita concordância de seus pendores e instintos. Se um tivesse que completar o outro, perderia a sua individualidade. (O Livro dos Espíritos, questão 301)

 

Quer saber mais sobre o tema “Almas afins segundo o espiritismo? Então, confira o programa Rádio Revista André Luiz:

Fonte: Rádio Boa Nova

Faça uma doação pelo site: feal.colabore.org

Você gostou deste conteúdo?

Todo o conteúdo produzido pela Fundação Espírita André Luiz é aberto e gratuito e, com a sua ajuda, sempre será.

Ao todo são transmitidas 180 horas mensais de programas ao vivo e 240 horas mensais de programas inéditos através de nossos canais de comunicação: Rádio Boa Nova, Tv Mundo Maior e Portal do Espírito. Nós acreditamos que o acesso aos ensinamentos da doutrina espírita muda o mundo, mas manter uma estrutura deste porte é muito caro, por isso a importância do apoio de nossos leitores.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que pessoas que não podem pagar pela informação continuem tendo acesso a ela.

Ajude o espiritismo a alcançar mais pessoas

Apoie essa causa <3

leave a reply

WhatsApp chat