TV Mundo Maior Sonhos, segundo o espiritismo - Pronto Atendimento - TV Mundo Maior

Sonhos, segundo o espiritismo – Pronto Atendimento

Sonhos, segundo o espiritismo – Pronto Atendimento


Programas:
Pronto Atendimento (RBN)
Data: 14/05/2018
Temas: Programas

Sonhos, segundo o espiritismo – Pronto Atendimento

Daisy Mansano, Katia Pelli e Marlene Navarro esclarecem as dúvidas sobre este tema e sugerem a leitura das questões 450 à 455 de O Livro dos Espíritos que trata da emancipação da alma durante o sono e os sonhos. Veja esse e outros assunto no Pronto Atendimento desta quinta-feira (10).

Leia também:

Sonhos e Sonos na visão espírita

Allan kardec diz que são como fenômenos de emancipação da alma, o sono e os sonhos são indicativos de  que o Espírito encarnado  nunca está inativo,  ainda que mantido ligado ao corpo físico pelo perispírito:

Durante o sono, apenas o corpo repousa, pois o espírito não dorme; aproveita-se do repouso do corpo e dos momentos em que  a sua presença não é necessária para atuar  isoladamente e  ir aonde quiser, no gozo então da sua liberdade e da plenitude das suas faculdades.

Durante a encarnação, o Espírito jamais se acha separado completamente do corpo; qualquer que seja a distância a que se transporte, conserva-se preso sempre ao corpo físico por um laço fluídico , que serve para lembrá-lo de retornar a este, desde que a sua presença ali se torne necessária. Somente a morte rompe esse laço.

Notais, porém, que nem sempre sonhais, porque nem sempre vos lembrais do que vistes ou de tudo o que vistes. (…).”

Todas as pessoas sonham, uma vez que o espírito continua em plena atividade enquanto o corpo físico dorme.

Apenas não se recordam dos acontecimentos ocorridos na  outra   dimensão da  vida: “(…)

Como o corpo é matéria pesada e grosseira, dificilmente conserva as impressões  que  o Espírito recebeu, já que tais impressões não chegaram ao Espírito por meio dos órgãos do corpo.”

Pelo sono os Espíritos imperfeitos buscam os seus afins, a eles se integrando

Os espíritos vão, enquanto dormem, ou a mundos inferiores à Terra.

Onde os chamam velhas afeições, ou em busca de prazeres talvez ainda mais baixos do que os que têm aqui.

Vão beber doutrinas ainda mais vir, mais ignóbeis, mais nocivas do que as que professam entre vós.

E o que gera a simpatia na Terra não é outra coisa senão o fato de sentir-se o homem, ao despertar, ligado pelo coração àqueles com quem acaba de passar oito ou nove horas de felicidade  ou de prazer.

O que também explica essas antipatias invencíveis é o fato de sentirmos intimamente que essas pessoas têm uma consciência diversa da nossa.

É também o que explica a indiferença de muitos homens.

Numa palavra: o sono influi mais do que pensais na vossa vida.9

À medida que a pessoa desenvolve a capacidade de lembrar-se dos sonhos — há orientações médicas e psicológicas a respeito —, os sonhos se tornam mais nítidos.

Surgem, então, com frequência cada vez maior, os chamados sonhos espíritas, assim denominados pela lucidez e coerência das lembranças.

Esta situação é de grande valia para o encarnado, auxiliando-o em seu progresso espiritual.

Os avisos por meio dos sonhos desempenham grande papel nos livros sagrados de todas as religiões. (…)

É com frequência a ocasião que os Espíritos protetores aproveitam para se manifestar a seus protegidos e lhes dar conselhos mais diretos.

São numerosos os exemplos autênticos de avisos por sonhos.

Porém, não se deve concluir daí que todos os sonhos são avisos, nem, ainda menos, que tudo o que vê em sonho tem uma significação qualquer.

Deve-se incluir a arte de interpretar os sonhos no rol das crenças supersticiosas  e absurdas.

(Fonte: Feb)

Comments

comments


Tags: Sonhos


Clique aqui