TV Mundo Maior Qual a herança espiritual deixada pelos egípcios? - Abrindo a Bíblia - TV Mundo Maior

Qual a herança espiritual deixada pelos egípcios? – Abrindo a Bíblia

Qual a herança espiritual deixada pelos egípcios? – Abrindo a Bíblia


Programas:
Abrindo a Bíblia
Data: 08/05/2018

Qual a herança espiritual deixada pelos egípcios? A ressurreição, a reencarnação, a imortalidade da alma, o monoteísmo, tudo isto teve origem com o povo egípcio. O que personalidades marcantes como José, Moisés, Abraão deixaram de contribuição para o povo e região? Confira agora no Abrindo a Bíblia:

Parte 1

Parte 2

Leia também:

O Espiritismo Antes de Allan Kardec

O Espiritismo se consolida como doutrina na França, a partir da codificação realizada pelo pedagogo Allan Kardec em meados do século XIX. Porém os conceitos e características abordadas pelo francês já existiam de forma fragmentada ao longo da história.

No Egito Antigo o conceito de vida após a morte já existia, tal qual da reencarnação. Os egípcios acreditavam que seus faraós poderiam voltar ao seu antigo corpo, por isso faziam os rituais de mumificação e construíam monumentos em forma de túmulo, como as pirâmides, onde escreviam a história de sua última vida e guardavam todos os seus tesouros.

O conceito de reencarnação também aparece na milenar tradição Budista, religião nascida nos países Asiáticos. Em suas crenças todos os seres possuem um espírito e esta vida é eterna, portanto quando morremos, nosso espírito irá retornar a um outro ser.

A ideia da reencarnação tem propósitos semelhantes ao espiritismo. As vidas servem para um dia o espírito alcançar o estado de Nirvana, a evolução máxima, no caso da doutrina espírita, a pureza espiritual do amor.

No Cristianismo, Judaísmo e Islamismo encontramos profecias, revelações e comunicações com anjos aos quais entendemos como a mediunidade. A exemplo disso temos o próprio anúncio do nascimento de Jesus. Os nomes precursores destas religiões eram os comunicadores entre o plano terreno e o espiritual que traziam leis morais as quais conduziram estes povos no processo de expiações.

Na idade média, diante o domínio da igreja católica, quem não seguisse os dogmas impostos eram perseguidos e mortos. Cultos pagãs eram considerados heresia e seus seguidores condenados a morte, sendo o mais comum a fogueira da inquisição.

A mediunidade não era tratado com naturalidade e muitos consideravam essas pessoas como loucas ou praticantes de bruxaria e magia negra. Tais situações levam a condenação no tribunal da santa inquisição, com a justificativa que estavam falando com demônios.

A própria Joana D’Arc, hoje santa da igreja católica, foi queimada viva porque relatava conversas com anjos. Ela era uma guerreira francesa que liderou exércitos na guerra dos Cem anos, libertando a França do domínio inglês.

O acontecimento pré espiritismo, que atiçou a curiosidade de Allan Kardec, foi o das Irmãs Foxcom suas manifestações mediúnicas e os relatos das mesas girantes.

O Espiritismo é uma doutrina que trás informações relevantes à evolução moral da humanidade, portanto era necessário preparar a consciência, ainda em evolução, dos espíritos aqui encarnados.

Para isso as informações e conceitos foram passados aos poucos, com nomes diferentes de modo que fosse sendo assimilado pelos encarnados ao longo da história até a chegado do Espiritismo.

 

 

Comments

comments


Tags: egípcios


Clique aqui