TV Mundo Maior Espiritismo: Como romper laços energéticos negativos? - TV Mundo Maior

Evangelho e Reforma Íntima

Espiritismo: Como romper laços energéticos negativos?

Espiritismo: Como romper laços energéticos negativos?

Enviado em 7 de junho de 2018 | Publicado por Leticia Lopes

Vamos conhecer um caso real de uma filha que vive desafios constantes na encarnação por conta de sua mãe e como o programa Nova Mente pôde ajudá-la com o consolo do Espiritismo

Com seus 77 anos, Maria é uma mulher com o coração amargurado por conta dos constantes conflitos com a mãe, que desencarnou recentemente. Desta forma, a passagem da genitora provocou um sentimento de culpa terrível. 

Por diversas vezes, Maria tentou melhorar seus sentimentos em relação a pessoa que se dispôs, na espiritualidade, a dar a oportunidade de trazê-la ao mundo. Inclusive, ela relatou que acredita se lembrar de propostas realizadas no além-túmulo para reencarnar.

Maria relatou, no programa Nova Mente que seus pedidos foram “prontamente atendidos nesta vida”. Uma delas era a de reencarnar numa família conturbada. E assim aconteceu. Sempre ocorriam muitas brigas, desentendimentos e confusões entre os participantes da casa.

Maria tentava não se deixar levar por essas emoções negativas. Amorosa, buscava compreender a todos e atender o que o mestre Jesus propagou: pagar o mal que te fazem  com o bem.

No entanto, os conflitos nunca se resolviam pacificamente e isso a deixava exausta, tanto no corpo físico quanto no espiritual. Segundo Maria, sua mãe, por sucessivas vezes, fazia intrigas entre ela e seus familiares.

Durante toda a adolescência e idade adulta, ela viveu sob constantes ameaças de sua mãe que, segundo Maria, não a deixava em paz.

Mãe partiu para o plano espiritual e fiquei doente, e agora?

Após o desencarne de sua mãe, Maria desenvolveu uma enfermidade chamada de síndrome do nervo vago. Segundo o portal do hospital Sírio Libanês, os sintomas da síndrome vasovagal são: fraqueza, sudorese, palidez, calor, náusea, tontura, borramento visual, cefaleia ou palpitações.

Por outro lado, Maria se questiona o porquê da doença. Será que existe alguma relação com sua mãe?

Reflexão espírita: como desligar vínculos?

De acordo com o que médico psiquiatra João Lourenço Navajas analisou o caso, no programa Nova Mente, existe uma forte relação da doença de Maria com sua mãe. Para romper esses laços energéticos, principalmente quando eles são negativos, Navajas disse que é necessário entender as múltiplas vidas por quais nós já passamos.

A ligação entre mãe e filha é muito grande, visceral. Os filhos crescem e possuem cada vez mais autonomia. Desta forma, quem sofre nessa relação pode dar o seu ponto de vista sobre seus sentimentos no presente, mas não sabendo o que aconteceu em vidas anteriores ou mesmo o outro lado lado desta história.

Muitas vezes, Maria pode ter reencarnado nesta condição porque pediu desenvolver habilidades, até mediúnicas, para lidar com conflitos familiares. Para isso, essa encarnada precisou passar por situações de traumas emocionais constantes.

Esses traumas ocorrem, geralmente, com abusos emocionais ocorridos na infância. Dessa forma, a sensibilidade mediúnica pode atingir o sistema gástrico, segundo João Lourenço.

As dificuldades de relacionamentos em outras vidas pode fazer com que ocorra fortes vínculos com esses espíritos interligados. Às vezes, esse “link” pode permanecer após o desencarne de um dos envolvidos.

Com isso, para desligar esse vínculo, João Lourenço explica uma metáfora que podemos aplicar no dia a dia.

Como mudar a página?

Quando você muda de uma página da internet, as informações não serão mais as mesmas. Logo, devemos agir desta forma: mudar a página das emoções como a culpa, raiva, etc, e acessar uma que tenha sentimentos de amor e carinho. 

Abra o seu coração para os sentimentos nobres e retire do coração qualquer emoção que não conspire para essa energias. O Evangelho Segundo o Espiritismo diz que a pessoa que não concebe a ideia do mal já está com o progresso realizado. 

Deus, na sua infinita bondade, leva em consideração todas essas variações: as responsabilidades dos próprios atos e dos pensamentos. Dessa forma, conquistaremos a pureza de coração. Porém, o trabalho é grande e leva muitas encarnações. Que tenhamos paciência e resignação para tanto. Em síntese, agradeçamos a Deus por nossas vicissitudes, elas nos farão crescer espiritualmente cada vez mais.

Fontes: Hospital Sírio Libanes e Nova Mente.  

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Espiritismo e vida

A quem devemos expor nossas fragilidades? – Nova Mente

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui