Editorial

Tarefeiros na casa espírita qual é a grandeza nesse trabalho?

Enviado em 12 de dezembro de 2016 | Publicado por TV Mundo Maior

Ao se tornar tarefeiro de uma casa espírita, inconscientemente acabamos nos cobrando mais e nos policiando sobre nossas atitudes, mas isso não quer dizer que iremos viver perfeitamente de acordo com o que diz na doutrina espírita. Afinal somos seres humano em estado de aprendizados e podemos sim cometer qualquer tipo de erro de conduta.

Sabendo disso não podemos nos esquecer daquele ensinamento básico e útil, orai e vigiai. Precisamos ter os devidos cuidados com as vibrações que disseminamos pelos diversos ambientes da nossa Casa Espírita, procurando participar com alegria e dignidade dos trabalhos realizados sob a inspiração e comando dos espíritos de luz, mantendo o desejado equilíbrio emocional, cedendo nossos melhores fluidos, tornando-nos instrumentos úteis aos variados e delicados trabalhos que ali se processam.

Ser tarefeiro de uma casa espírita vai muito além do que conseguimos ver, não é porque você é um dos voluntários que deve ir ao trabalho somente quando lhe convém, você tem um compromisso com a espiritualidade e com os encarnados presente na casa.

Seja sempre grato por ter a oportunidade de ajudar outra pessoa e com isso ir aos poucos diminuindo todos aqueles débitos que você mesmo criou em suas encarnações. Faça por amor, pelo simples fato de ver outra pessoa bem e não espere absolutamente nada em troca. Estamos nesse planeta encarnatório juntos, precisamos uns dos outros para evoluir. Apenas seja grato por compartilhar momentos ao lado de alguém que está na mesma caminhada que a sua, e com isso chegarem juntos a perfeição e se tornarem puros de acordo com o que diz na escala espírita. 

Assista ao programa “Nova Mente” que fala sobre o Evangelho como manual de conduta:

 

Tarefeiros na casa espírita –  Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui