TV Mundo Maior Reflexão espírita das famílias desabrigadas - TV Mundo Maior

Editorial

Reflexão espírita das famílias desabrigadas

Enviado em 10 de Maio de 2018 | Publicado por TV Mundo Maior
Reflexão espírita das famílias desabrigadas

Foto Paulo Pinto/ Fotos Publicas

Se você gostaria de saber mais sobre o Espiritismo, leia uma reflexão espírita sobre as famílias desabrigadas. 

O incêndio do edifício Wilton Paes de Andrade que ocorreu na região central de São Paulo, expôs um drama habitacional dentre milhares que o país já sofre. O déficit de moradias no Brasil já chega a 6,273 milhões, segundo a Secretaria Nacional de Habitação.

O que podemos dizer sobre essas famílias que estão desamparadas? A doutrina pode consolar os corações destas pessoas que vivem morando em ruas, sem abrigo, nem atenção das autoridades competentes.

A doutrina espírita nos ensina que todos os acontecimentos ocorridos na terra contribuem para o progresso da humanidade. A evolução acontece de forma lenta e regular.

No entanto, “quando um povo não avança bastante rápido, Deus lhe provoca, de tempos em tempos, um abalo físico ou moral que o transforma”. Quando ocorreu o incêndio no edifício Wilton Paes de Andrade, as autoridades começaram a prestar atenção ao local.

Porém, neste jogo de empurra, ainda não se sabe quem é o responsável pelo prédio. Porém, ainda assim, esses desastres trouxeram o debate sobre o déficit habitacional.

Reflexão espírita

Olhem como Deus, na sua infinita bondade e sabedoria, lança luz sobre os assuntos que precisam ser discutidos e resolvidos! Já disse o codificador Allan Kardec, no O Livro dos Espíritos: “O homem não pode permanecer perpetuamente na ignorância, porque deve chegar ao fim determinado pela Providência; ele se esclarece pela própria força das circunstâncias”.

Kardec diz também uma frase onde podemos refletir que os desastres surgem como portas que se abrirão para quem estiver a procura de uma vida melhor. “As revoluções se infiltram pouco a pouco nas idéias e depois explodem subitamente, fazendo ruir o edifício carcomido do passado, que não se encontra mais de acordo com as necessidades novas e as novas aspirações”.

Concluímos ainda que as autoridades competentes, mesmo levadas pelo egoísmo, tem a oportunidade de se regenerar, pois estas famílias desabrigadas precisam de apoio do poder público. O Espiritismo reconhece a necessidade desses movimentos periódicos da agitação natural, quer dos elementos, quer dos povos, para a realização do progresso.

Sigamos nesta marcha com muita paz e luz!

Fontes: Fenae, TV Mundo Maior  e O Livro dos Espíritos.  

Para saber mais, assista:

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui