TV Mundo Maior As leis morais e os animais - TV Mundo Maior

Editorial

As leis morais e os animais

Enviado em 5 de agosto de 2015 | Publicado por TV Mundo Maior

Alguém duvida desta resposta dada pelo Espírito da Verdade, na questão 617 do Livro dos Espíritos: “Todas as [leis] da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o autor de tudo.”? Sendo Deus infinitamente justo e bom, há de se compreender que todas suas leis se estendem para todos os seres de Sua criação. Infelizmente muitos espíritas e cristãos, não acreditam nesta verdade incontestável.

Recentemente, um caso comoveu milhares de pessoas no mundo todo, sobre o assassinato do leão Cecil de 13 anos que vivia na África. Como entender a selvageria de alguns seres humanos em sentir prazer por matar?

No Livro dos Espíritos, Kardec com sua contemporaneidade inabalável na questão 735 pergunta: “Que se deve pensar da destruição, quando ultrapassa os limites que as necessidades e a segurança traçam? Da caça, por exemplo, quando não objetiva senão o prazer de destruir sem utilidade?” e a resposta categórica do Espírito da Verdade: “Predominância da bestialidade sobre a natureza espiritual. Toda destruição que excede os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais só destroem para satisfação de suas necessidades; enquanto que o homem, dotado de livre-arbítrio, destrói sem necessidade. Terá que prestar contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois isso significa que cede aos maus instintos.”

Em nossa sociedade atual, todas as destruições que fazemos em massa para com os animais são completamente desnecessárias as nossas necessidades. O que dizer da morte dos animais para fins de alimentação (carnes, ovos, leite e mel), vestuário (lã, couro, seda, plumas e penas) e o sofrimento que causamos para entretenimento (zoo, aquários, rodeios, rinhas, turismo, circos etc)?

Fica claro que pelo ponto de vista espiritual, a evolução vem atrelada ao aumento de responsabilidade, sendo assim os animais não têm os mesmos deveres que nós seres humanos. “A vida cobra aos seus agressores o preço da interferência negativa na sua ordem e estrutura” já disse Joanna de Ângelis em seu livro Plenitude. Que possamos compreender e aceitar que todo animal tem sua individualidade e merece a mesma comoção que o leão Cecil um dia recebeu no final de sua vida.

Assista o vídeo da Pocahontas com a música “Cores do Vento” e encante-se com a mensagem da letra

 

 

Ana Paula TalaveraTexto escrito por Ana Talavera:

Publicitária, ativista e vegana, atua com projetos sociais nos Criativos do Bem. Trabalhou na ONG Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida, produzindo materiais educativos sobre Direitos Animais e Educação Humanitária. É aluna do curso de Espiritualidade dos Animais na ASSEAMA (Associação Espírita Amigos dos Animais), integrante da banda Sol de Outubro e Secretária de Comunicação da 1ª Assessoria do Departamento de Mocidade da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo (DM/USE).

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui