TV Mundo Maior Ectoplasma: O que é e porque não é mais utilizado? - TV Mundo Maior

Editorial

Ectoplasma: O que é e porque não é mais utilizado?

Enviado em 14 de julho de 2017 | Publicado por TV Mundo Maior

O ectoplasma é facilmente fotografado, de cor branco-acinzentado, vai desde a névoa transparente à forma tangível, de aspecto semelhante aos tecidos vivos, oferecendo sensação de viscosidade e frieza.É substância amorfa, vaporosa, com tendência à solidificação pela evolução do fenômeno, tomando forma por influência de um campo organizador específico.

O ectoplasma é substância que, além de fornecida pela organização humana (médium), será plenamente enriquecida (completada) com outros elementos da natureza, provindos dos vegetais e de outras matérias orgânicas de origem animal, numa específica arregimentação.

Todo ser encarnado, até os animais, possuem ectoplasma. O ectoplasma tem uma íntima relação com o duplo etérico. Tanto o duplo quanto o ectoplasma possuem diversas características ainda a serem estudadas a exaustão. Podem ser energias mais rápidas ou lentas, frias ou quentes, de efeitos físicos ou curativos, etc. Todos nós temos algum grau de mediunidade e algum grau de ectoplasmia. As bioenergias (ou energias bioconscienciais) que geramos é sempre maior que a que dispomos no organismo. Por isto existem os chakras, eles exalam estas energias e perfazem a aura. Uma coisa é consequência da outra.

Mas afinal porque não é mais usado em trabalhos mediúnicos nas casas espíritas?

Allan Kardec nos disse que o espiritismo deve caminhar com a evolução da ciência e da humanidade também. Sabemos que a doutrina espírita só foi criada graças aos efeitos físicos que aconteciam naquela época e ninguém sabia explicar a origem. Com o estudo de Allan Kardec, chegou a conclusão de que existe vida além da terra, com isso começou os trabalhos de comunicação com o outro plano, tendo contato assim com os mentores que foi respondendo todas as questões.

Analise os fatos, a evolução foi constante, desde os primeiros sinais que podemos dar de exemplo o caso da irmãs fox até chegar em Allan Kardec. Quando a ciência entrou, queria provas de que tudo aquilo realmente existia, entrando assim os trabalhos mediúnicos sendo utilizado o ectoplasma que é visível para todas as pessoas, pois não é preciso ter mediunidade para enxergar os espíritos que se manifestavam. Com isso, surgiu muitas críticas ruins e boas também. Mas o real motivo era apenas esse, comprovar que espíritos existem.

Hoje em dia com o avanço da humanidade e do estudo das obras de Allan Kardec, você acha necessário ficar comprovando constantemente algo apenas por exibição? Os focos que devemos ter são outros, os trabalhos nas casas espíritas evoluíram, temos que cuidar uns dos outros, ajudar o próximo a passar pelas suas provas. Estudar a doutrina e praticar tudo que aprendemos. Então não fique preso em coisas que não irá agregar mais nada em sua vida e avance. Vá atrás de coisas que vão te fazer ser uma pessoa melhor, isso sim vai valer a pena.  

(Fontes: http://espiriteiro.blogspot.com.br e http://consciencial.org)

*Este texto é de responsabilidade de seu autor. Não representa necessariamente a opinião da TV Mundo Maior.

Texto Escrito por: Haila Vicente

Estudante de Rádio, TV e vídeo na FIAM FAAM – SP. Estagiária de Marketing na TV Mundo Maior.

Praticante da Doutrina Espírita – Formada no curso de Orientação e Educação Mediúnica no Grupo Espírita GEBEM – Guarulhos SP.

Nas horas vagas gosta de assistir filmes e séries, ler livros e estar com a família e amigos.

 

 

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Ansiedade, Somatização e Ectoplasmia – Ciência e Espiritualidade

Parte 1

Parte 2

Parte 3

 

 

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui