Editorial

Conhecer um pouco de Astronomia é bom de vez em quando!

Enviado em 22 de julho de 2015 | Publicado por TV Mundo Maior

Nos tempos atuais tem se propagado pela web alguns conceitos estranhos e seus autores acabam colocando o nome da Doutrina Espírita nestes textos para dar mais “veracidade” ao assunto, principalmente nas redes sociais. E alguns vão mais longe ainda colocando “supostos” dados astronômicos e astrofísicos, e como a maioria é leiga no assunto, acaba-se compartilhando estes absurdos como reais.

Entre as inúmeras informações falsas divulgadas destaco algumas:

Alinhamento de planetas e sua suposta anunciação de eventos cataclismicos:

A Astronomia fala em conjunção planetária ao longo de uma linha imaginária no espaço, Uma conjunção ocorre quando os astros estão angularmente próximos no céu, ou seja, quase na mesma direção. Este tipo de fenômeno não faz avisos de fim do mundo!

Planeta Intruso em nossa direção: 

Não há nenhum dado oficial sobre a vinda de um planeta intruso, há evidências de inúmeros meteoros e cometas que passam de raspão em nosso mundo, ou passarão ainda.Refuto a ideia de que os astrônomos da NASA não querem divulgar os dados sobre X para evitar que a população entre em pânico, temos milhares de astrônomos amadores e profissionais que observam o céu diariamente, será que eles conseguiriam manter segredo por tanto tempo sobre uma ameaça dessa proporção?

 O Segundo sol:

outra das teorias que muitos esotéricos e espiritualistas adoram, e que não tem fundamento nenhum.

A Estrela mais parecida com nosso Sol – chamada de a gêmea solar está localizada no hemisfério celestial norte, na constelação do Dragão, a meio caminho entre as estrelas Alpha Ursa Majoris e a Polar. A HIP 56948, às vezes chamada de HD 101364, se encontra a 200 anos-luz, algo como 12,6 milhões de  vezes mais distante da Terra do que o Sol.

Se você estiver aqui no dia em que esse segundo Sol chegar, a primeira coisa é torcer para que ele não chegue muito perto. Nem pelo calor. Mas pelo frio.

É que tem o seguinte: uma estrela do tamanho do Sol possui um campo gravitacional 2 800 vezes mais poderoso que o da Terra.
É tanto que, se um astro assim passar a 300 milhões de quilômetros daqui, a gravidade dele acelerará o planeta.

E isso é um problema: se a Terra correr rápido demais, ela acaba desgarrando do Sol. Poderíamos acabar lançados para fora do sistema solar. E o clima por aqui seria uma noite eterna a menos de 200 ºC negativos

 Os Pleidianos e Alcyone – existem muitas canalizações falando desta região

As Plêiades estão a 410 anos-luz de distância e se AFASTANDO de nós. O sistema solar, assim como as Plêiades, orbitam o centro galáctico. O Sol não está orbitando Alcyone, nem mesmo as estrelas das Plêiades giram ao redor da Alcyone.

Como o aglomerado é jovem, à medida que as estrelas vão envelhecendo elas vão aos poucos se afastando uma das outras até ficarem independentes. Está ERRADO tudo que falam sobre isto nos vários sites que tentam explicar como o Sol vai se aproximando de Alcyone e utilizam isto para fazer previsões alarmantes.

O cinturão de fótons:

é definido com uma região no espaço que irradia ondas eletromagnéticas em todas as faixas de frequência e faz parte do fluído magnético da nossa galáxia. Segundo alguns, o cinturão teria sido descoberto por satélites em 1961. Quantos satélites existiam em 1961? já que o primeiro satélite, o Sputnik, foi lançado em 1957. Foi em 1961 que a Nasa abriu concorrência para a construção dos satélites.

Temos que seguir Allan Kardec e Camille Flammarion e termos bom senso nestas questões, a Ciência pode nos ajudar a compreender certas questões que ocorrem no Cosmos!

 

Confira a participação de Chico Xavier no programa Pinga Fogo falando sobre a pluralidade dos mundos

 

claudio4Texto escrito por Cláudio Palermo:

Jornalista, palestrante e apresentador do  programa RBN Notícias da Rede Boa Nova de Rádio.

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui