TV Mundo Maior Autismo na Visão Espírita

Editorial

Autismo na Visão Espírita

Enviado em 2 de Abril de 2018 | Publicado por TV Mundo Maior

O Transtorno do Espectro Autista, conhecido como Autismo, é um transtorno de desenvolvimento da primeira infância.O autismo na visão espírita representa uma experiência na qual o espírito precisa para reaprender o convívio em sociedade.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas, cerca de 2 milhões de brasileiros sofrem com esse tipo de transtorno. Deste número, a maioria são do sexo masculino, com proporção de quatro meninos para cada menina.

O autismo pode se apresentar com diferentes graus aumentando ou diminuindo de intensidade, porém, é um transtorno que não tem cura. Os sinais para diagnosticar uma criança podem apresenta um padrão. São ele: a percepção do olhar do bebê, se ele evita o contato visual com seus familiares ou cuidadores e não responder a chamados ou estímulos de contato, como cocegas.

As pessoas que sofrem do Transtorno de Espectro Autista, têm dificuldade de interação social e comunicação, podendo apresentar comportamentos agressivos. O autista pode também apresentar movimentos repetitivos e apego à objetos, além de gostarem de rotinas.

Um dos tratamentos mais eficientes na evolução do quadro deste transtorno, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é o ABA, sigla em inglês para Análise do Comportamento Aplicada. Esse tratamento ajuda a criança a desenvolver habilidades diárias, linguísticas, cognitivas e sociais.

Autismo na Visão Espírita

O autismo na visão espírita representa uma experiência para o espírito em evolução.

Na maioria das vezes as pessoas que sofrem deste transtorno são muito inteligentes, dominando assuntos, ainda que específicos. O autista pode dominar, portanto uma determinada área do conhecimento como música, ciência ou matemática.

A questão do desenvolvimento cerebral pode se dar pelo fato do espírito guardar dentro de seu inconsciente culpas e remorsos de erros que ficaram a ser reparados.

Nós encarnados não conseguimos precisar qual o real motivo espiritual para aquele indivíduo sofrer com o autismo, porém podem ser espíritos que estão presos a seus sentimentos e que podem ter usado o poder de forma inadequada.

Algumas pessoas, por orgulho, não aceitam o diálogo e a compreensão do próximo, apenas mandando e exigindo obediência.

A experiência do autista deve servir para o espírito desenvolver gradualmente a comunicação e a compreensão da convivência em sociedade. A família que acolhe uma criança com autismo deve oferecer amor e paciência, pois sua missão é contribuir com a sua evolução espiritual.

 

Para saber mais sobre o assunto, assista:

Autismo – Visão Espírita

Fontes: G1; Abrilufscar. Imagem ilustrativa retirada de psicologiaacessivel.

Escrito por: Ricardo Guelfi de Souza

Estudante de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Estagiário de Marketing na TV Mundo Maior.

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui