Editorial

Allan Kardec e alguns fatos sobre sua missão encarnatória

Enviado em 23 de dezembro de 2016 | Publicado por TV Mundo Maior

Allan Kardec nasceu Hippolyte Léon-Denizard Rivail, em 03 de Outubro de 1804 em Lyon, França, no seio de uma antiga família de magistrados e advogados. Trabalhador infatigável, desencarnou no dia 31 de março de 1869, em Paris, da maneira como sempre viveu: trabalhando.

A vinda de Kardec para terra nesta encarnação:

Foi totalmente bem planejada e direcionada para o trabalho com a doutrina espírita. Uma missão que certamente foi planejada pelo espírito da verdade, aquele em que criou todas as obras. Uma das frases do Espírito da Verdade direcionada totalmente para Kardec é: “A missão dos reformadores está cheia de escolhas e de perigos e a tua é rude, disso te previno, porque é o mundo inteiro que se trata de agitar e de transformar.”

Kardec não tinha repouso, o excesso de trabalho alterava a saúde. Mas, graças à proteção e à assistência dos bons Espíritos, que sem cessar lhe davam provas manifestas de sua solicitude, era feliz em reconhecer que não tinha experimentado um único instante de desânimo e estava constantemente prosseguindo na tarefa com o mesmo ardor, sem se preocupar com a malevolência de que era alvo.

Ao falarmos de Allan Kardec, estamos dizendo sobre um construtor de idéias para o mundo, o legado que ele deixou após a sua encarnação é algo muito significativo. As questões que ele fazia era algo trabalhado e de uma inteligência muito grande. Estava disposto a desvendar coisas que iria ajudar o mundo. Hoje temos as obras que nos mostra um mundo muito maior do que podemos imaginar, nós faz querer evoluir tanto moralmente quanto intelectualmente. Mostra o amor de Deus para cada um de nós e como Ele foi perfeito em cada detalhe no planeta de provas e expiações para usufruirmos e com isso evoluirmos.

Amélie Gabrielle Boudet, uma companheira de vida

Esposa de Allan Kardec que ajudou permanentemente com os estudos do marido, após o desencarne de seu esposo, ela foi forte, histórica e cheia de fé, tornando-se grande incentivadora do trabalho de codificação e difusão do Espiritismo. Em 1869, assumiu todos os encargos necessários à gestão do Espiritismo, na França e no mundo. Kardec deixou uma série de planos e na Revista Espírita e ela tentou ir cumprindo todos, isso aos 74 anos.

Se tornando assim a única proprietária da Revista Espírita e fundou a Sociedade de apoio às Obras de Allan Kardec. Comparecia em todas as reuniões e homenagens que realizavam para Allan Kardec. E com 87 anos a “Doce Gabi” como costumavam chamá – la desencarna em 21 de janeiro de 1883, após traçar uma vida de empenho e apoio à divulgação da Doutrina dos Espíritos.

Para saber mais sobre o assunto assista ao programa:

Repensar – Em Nome de Allan Kardec

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Comments

comments

Deixe seu comentário:


Clique aqui